Economia

JPEG - 17.3 KB
Deux générations de TGV,
en Gare de Lyon (Paris)
© F. de La Mure/MAE

A França é a sexta potência econômica mundial em produto interno bruto (PIB). Seus trunfos são muitos: transportes, telecomunicações, indústrias agroalimentares, produtos farmacêuticos, mas também o setor bancário, o de seguros, o turismo, sem esquecer os tradicionais produtos de luxo (bolsas e malas, moda, perfumes, bebidas, etc.).

A França é o quinto maior exportador de bens (principalmente bens de equipamento) no mundo, o quarto no que se refere aos serviços e o terceiro no que se refere à agricultura (principalmente cereais e produtos agroalimentares). O país é o maior produtor e exportador agrícola europeu.

Por outro lado, a França realiza 66% de seus intercâmbios comerciais com seus parceiros da União Européia (50% com a zona do euro).

A França ocupa o segundo lugar mundial em aporte de investimentos diretos provenientes do exterior. De fato, os investidores apreciam a qualidade de mão-de-obra francesa, o alto nível da pesquisa, o domínio das tecnologias avançadas, a estabilidade da moeda e um bom controle dos custos de produção.

• Produto interno bruto - PIB (2006) : 1.744,2 bilhões de euros
• Taxa de crescimento do PIB (2006) : 2 %
• Inflação (2006) : 1,6 %
• Déficit comercial (2006) : 25,8 bilhões de euros

JPEG - 7.5 KB
Culture de la canne à sucre
(Ile de la Réunion)
© F. de La Mure / M.A.E.

Agricultura

Propriedades agrícolas: 545.000
População ativa agrícola: 1.100.000
Superfície agrícola utilizada: 27.470.000 de hectares, ou 50,3% do território metropolitano.

• Principais produções agrícolas francesas

> Cereais: 48,5 milhões de toneladas, das quais 34,8 milhões de toneladas de trigo tenro e 13,7 milhões de toneladas de milho em grãos, primeiro produtor da UE, quinto produtor mundial.

> Vinho: 53,2 milhões de hectolitros, segundo produtor mundial e da UE, depois da Itália.

> Leite: 22,6 milhões de litros, segundo lugar na UE depois da Alemanha e quinto lugar mundial.

> Beterraba para produção do açúcar: primeiro lugar na UE e primeiro lugar mundial (26,1 milhões de toneladas).

> Grãos oleaginosos: primeiro lugar na UE (5,7 milhões de toneladas).

• Rebanho

Bovinos: 18,3 milhões de cabeças
Suínos: 14,4 milhões de cabeças
Ovinos: 7,9 milhões de cabeças
Caprinos: 1,2 milhão de cabeças

• Produção de carnes

Bovina: 1,8 milhão de TECs (Toneladas equivalentes de carcaças)
Suínos: 2,3 milhões de TECs
Ovina-caprina: 1,4 milhão de TECs
Aves: 1,9 milhões de TECs

Florestas

Os bosques e florestas ocupam aproximadamente 15 milhões de hectares, ou 29% do território nacional.

Ocupando o segundo lugar em superfície dentro da União Européia, o maciço florestal francês progrediu 46% desde 1945 e aumenta a cada ano em torno de 74.000 hectares. Ele é constituído em sua maior parte de árvores folhosas (2/3) enquanto as resinosas representam o terço restante.

O Escritório Nacional das Florestas (ONF em francês) é encarregado da gestão das florestas de domínio público (1.750.000 hectares) além dos bosques e florestas pertencentes às coletividades públicas (2.700.000 hectares).

Os 10.600.000 hectares restantes pertencem a 3.500.000 proprietários privados. Riqueza biológica e paisagística, local de passeio e descanso, a floresta francesa permite também uma colheita anual de 53 milhões de metros cúbicos de madeira.

Assim, ela participa de forma única do desenvolvimento rural fornecendo matéria prima a vários ramos de atividade, que criam por sua vez um grande número de empregos.

A floresta francesa também contribui para a luta contra as transformações climáticas estocando o carbono atmosférico. Sua estocagem anual suplementar está avaliada em 10 milhões de toneladas de carbono.

Energia

Taxa de independência energética: 49,8 %
Consumação de energia primária: 275,3 milhões de toneladas equivalentes de petróleo (tep).
Principais enpresas do setor: TOTAL, EdF-GdF

Repartição do consumo de energia

GIF

33,4 % Petróleo
42,7 % Eletricidade primária
14,7 % Gás
4,5 % Carvão
4,8 % Energias renováveis
térmicas

Produção líquida de eletricidade: 575 bilhões de kWh, dos quais 78,6 % de origem nuclear.
Faturamento energético: 46 bilhões de euros.

Indústria

Setores industriais franceses de melhor desempenho

• Construção e obras públicas

Volume de negócios anual: 137 bilhões de euros.

Entre as maiores construtoras européias encontram-se 3 grupos franceses: Vinci, maior grupo mundial de concessões, construção e serviços associados, Bouygues e Eiffage

Nº de empregados: 1.597.000 pessoas

• Indústrias agroalimentares

Volume de negócios anual: 139,7 bilhões de euros.

Efetivo: 390 000 pessoas.

Principais setores: indústrias de carne, de leite, de grãos, confeitaria e bebidas em geral. Maior exportador e segundo maior produtor da União Européia.

Superavit comercial: 6,3 bilhões de euros.

Número de empresas: 3.180

Principais grupos: Danone, Eridania Beghin-Say, Nestlé France, Besnier, Pernod-Ricard, Sodiaal, Socopa et Bongrain.

• Indústria química

Volume de negócios: 96,6 bilhões de euros.

Número de empregados: 231.400 pessoas.

As principais empresas do setor: Air Liquide, Rhodia, Hutchinson.

• Indústrias da moda e do luxo

Este setor reúne a alta-costura, a joalheria, a bijouteria, a fabricação de bolsas e malas de luxo, a perfumaria, a indústria de cosméticos e os cristais.

Os principais grupos do setor: LVMH, Chanel, Hermès internacional

Volume de negócios: 35 bilhões de euros.

Nº de empregados: 150.000 pessoas.

• Indústria farmacêutica

Volume de negócios anual: 40,6 bilhões de euros.

Nº de empregados: 100.000 pessoas.

Primeiro produtor da União Européia e terceiro exportador mundial.

As principais empresas:

Sanofi-Aventis, Pierre Fabre, Servier e Aventis.

• Indústria automobilística

Volume de negócios anual: 109 bilhões de euros.

A França é o quarto maior exportador mundial de automóveis particulares.

Em 2006, a balança comercial do setor alcançou um superávit de 8,6 bilhões de euros.

PSA (Peugeot-Citroën) e Renault são os principais grupos do setor automobilístico. A produção em 2005 chegou a 5.955.600 veículos.

Nº de empregados: 320.000.

• Transformação de materiais (aço, alumínio, vidro, plástico, borracha).

Volume de negócios anual: 65,1 bilhões de euros.

Principais empresas: o grupo Usinor (transformação do aço), Saint Gobain, maior produtor de vidro e segundo maior exportador mundial. Plastic Omnium e Sommier Allibert são os líderes franceses na transformação do plástico e Michelin é o maior produtor mundial de pneus.

• Telecomunicações e tecnologias da informação e da comunicação

Volume ne negócios anual: 45 bilhões de euros.

Parque telefônico: 38,2 milhões de linhas.

A France Telecom representa 47% do mercado, a Cegetel- SFR 35,8% e a Bouygues Telecom 17,2%.

A telefonia móvel vem conhecendo uma grande expansão, com 52 milhões de assinantes (março de 2007).

No setor das telecomunicações, a Alcatel é o quarto maior fabricante de equipamentos de telecomunicações, ocupando o primeiro lugar no setor de sistemas de transmissão e é o líder mundial das redes de cabos submarinos.

A televisão digital é representada pela Thomson Multimídia, fabricante de decodificadores de televisão digital.

O comércio eletrônico representa 9 bilhões de euros em volume de negócios (2006).

• Indústria aeronáutica e espacial

Volume de negócios anual: 32,1 bilhões de euros.

Nº de empregados: 132.000 pessoas.

Principais empresas:

EADS (Airbus, Eurocopter, Astrium, MBDA, ...), Dassault Aviation, Snecma, Arianespace.

A vitrine da indústria e da tecnologia francesas na internet : www.industrie.gouv.fr/francetech

Criação de pólos de competitividade

Numa economia mundial cada vez mais competitiva, a França lançou em 2004 uma nova política industrial que mobiliza os fatores essenciais da competitividade, à frente dos quais a capacidade de inovação.

Um pólo de competitividade reúne em um mesmo território empresas, centros de formação e unidades de pesquisa engajados em projetos comuns de caráter inovador e que disponham do porte necessário, com uma visibilidade internacional.

Podemos distinguir dois tipos de pólos: os de predominância tecnológica, em que a pesquisa e o desenvolvimento são preeminentes, e os pólos de predominância industrial, mais estruturados pela densidade do tecido produtivo e da rede de comercialização.

Os pólos de competitividade marcam o nascimento de uma nova ferramenta industrial que tem por objetivo reforçar a competitividade da indústria francesa.

67 pólos de competitividade foram aprovados em 12 de julho de 2005 pelo Comitê Interministerial da Organização e do Desenvolvimento do Território (CIADT). Após o acolhimento de novas candidaturas e a fusão de pólos já registrados, o número de pólos de competitividade passou a ser de 71 desde 5 de julho de 2007.

Pesquisa e desenvolvimento

Em 2006, a despesa nacional com pesquisa e desenvolvimento foi de 37,99 bilhões de euros, ou seja 2,26% do PIB.

52,5% do setor é financiado pelo setor público, que é responsável pelo funcionamento (em particular a manutenção dos edifícios, os salários do pessoal e o equipameento dos laboratórios) dos grandes centros nacionais de pesquisa (CNRS – todas as disciplinas, INSERM – medicina, INRA – agronomia, etc.).

A pesquisa financiada pelas empresas (47,5%) concentra-se nos ramos de alta densidadde tecnológica como a construção aeronáutica e espacial, a farmácia, a construção automobilística, os equipamentos de comunicação e os instrumentos de precisão.

A França está posicionada no quarto lugar entre os países da OCDE na área da pesquisa, depois do Japão, dos Estados Unidos e da Alemanha.

Transportes

• Rede rodoviária

A mais densa do mundo e a mais longa da União Européia, com 1.079.072 km (vias municipais, estradas departamentais, nacionais e auto-estradas) das quais 10.492 km de auto-estradas (2° lugar na Europa).

Se o transporte rodoviário representa 80% dos transportes de mercadorias, o transporte combinado, no entanto, vem fazendo grandes progressos.

• Rede ferroviária

31.000 km de vias férreas (1º de janeiro de 2006).

A França detém o recorde de velocidade (574,8 km/h) com o TGV (trem de grande velocidade) que circula sobre uma rede especial de 1.876 km permitindo uma velocidade comercial igual ou superior a 270 km/h.

Tráfego anual em 2006: 329 milhões de viajantes na rede principal, 83 milhões na rede TGV, 572 milhões na rede Ile-de-France e 121 bilhões de toneladas de frete transportadas.

• Transporte aéreo

Mais de 160 milhões de passageiros por ano e 4,8 bilhões de toneladas/km de frete por ano. 904 aeronaves (aviões e helicópteros) voam com bandeira francesa.

Aeroportos de Paris:

764.000 movimentos de aviões comerciais (2006),
72,8 milhões de passageiros
e 2,1 milhão de toneladas de frete e correspondência (primeiro lugar na Europa)

• Transporte marítimo

212 navios com a capacidade total de 4,7 milhões de toneladas, transportam anualmente 340 milhões de toneladas de mercadorias.

A frota francesa ocupa o vigésimo-oitavo lugar mundial em tonelagem.

Marselha, maior porto francês e mediterrâneo, situa-se em quarto lugar na Europa, com um tráfego de mercadorias que chega a 95,5 milhões de toneladas...

Setor terciário

Setor financeiro e bancário

A Bolsa de Paris, rebatizada de Euronext Paris, é o mercado oficial das ações na França. Em 2000, com a realização de uma fusão, a Euronext substituiu as praças de Paris, Amsterdã e Bruxelas.

Em 2002, essa nova bolsa européia recomprou o mercado de produtos derivados britânico LIFFE (London International Financial Futures and options Exchange) e passou a sediar a bolsa de Lisboa.

Em 2007 é feita a fusão da bolsa pan-européia e do New York Stock Exchange. Com uma capitalização de 21.500 bilhões de euros, a NYSE Euronext é a maior praça mundial de investimentos em bolsa.

Os principais bancos franceses são:
BNP Paribas, Crédit Agricole, Société Générale e LCL.

Seguros

O setor francês de seguros vem se mantendo numa posição consolidada mundialmente, ocupando o quinto lugar com um volume de negócios de 198,4 bilhões de euros.

Axa, segunda maior empresa de seguros européia, CNP e AGF são as três principais empresas de seguros francesas. Os seguros pessoais (vida e saúde) prosseguem em desenvolvimento (+16,1%). Os seguros contra terceiros (bens e responsabilidade) apresentam um crescimento de 2,2%. O setor de seguros emprega cerca de 200.000 pessoas.

Turismo

Com 76 milhões de turistas estrangeiros em 2006, a França é o país mais visitado do mundo.

Para tanto, a França dispõe de:
- 18.284 hotéis,
- 8.138 áreas de camping,
- 914 aldeias de férias,
- 177 albergues da juventude,
- 79.700 pousadas rurais e de interior e
- 34.848 quartos de hóspedes.

A França ocupa o terceiro lugar mundial em receita com o turismo, atrás dos Estados Unidos e da Espanha, faturando um total de 66 bilhões de euros. O superavit comercial nesse setor chega a mais de 8,9 bilhões de euros.

Comércio exterior

A França ocupa o segundo lugar mundial na exportação de serviços e produtos agrícolas e o quarto lugar mundial em bens (principalmente de equipamento).

O déficit comercial foi de 25,8 bilhões de euros. As exportações francesas atingiram um total de 481,2 bilhões de euros. As importações, por sua vez, somaram 507 bilhões de euros.

A Alemanha, a Itália, o Reino Unido, a Bélgica, o Luxemburgo, a Espanha e os Estados Unidos são os principais clientes da França.

publicado em 26/05/2016

Topo de página