Congresso Internacional - XVI CICLO DE ESTUDOS SOBRE O IMAGINÁRIO

XVI CICLO DE ESTUDOS SOBRE O IMAGINÁRIO

Congresso Internacional apoiado pelo Serviço de Cooperação cultural e cientifica do Consulado Geral da França no Recife

18 a 21 de Outubro 2011

Recife - Brasil

IMAGINÁRIO E DINÂMICAS DO SEGREDO

O XV Ciclo de Estudos sobre o Imaginário, realizado em 2008, tratou do "imaginário do envolvimento/desenvolvimento" : conferências e debates mostraram, nas diversas dimensões da organização social, em diversas culturas, a presença e a importância do segredo. O XVI Ciclo pretende então se debruçar sobre o tema. Tema objeto de interesse de vários autores e estudiosos como Simmel e Bachelard entre outros. Em seu livro O imaginário do segredo (1998), Pierre Brunel diz que « o próprio do segredo é que ele dá a imaginar." Já Michel Maffesoli, em entrevista publicada, considera que "apocalipse significa ’cobrir, envolver, esconder’ e também ’descobrir, desvelar’.

É pois preciso entendê-lo como aquilo que revela o escondido, o que torna aparente o segredo", sendo que "a época espera seu próprio apocalipse, isto é, ser revelada a si-mesma" : trata-se então de revelar a si mesma a pós-modernidade. Muniz Sodré aborda, em relação ao poder político, os "segredos muito bem guardados". A revista franco-portuguesa Sigila, dedicada ao tema, trata de perceber os mecanismos de ocultação de fatos, de "delinear as fronteiras, as relações, os intercâmbios e as interferências entre o segredo, o enigma, o mistério, a dissimulação, a mentira, o íntimo, o silêncio, o mutismo, a confissão...". Necessário, na medida em que se encontra no âmago de toda identidade, e perverso quando utilizado para enganar e manipular setores do social, o segredo é indissociável das diversas dimensões da vivência. Ele se encontra subjacente à própria organização cultural na medida em que está atrelado às concepções fundamentais de vida e morte.

O segredo tem a ver com todas as áreas de conhecimento, tais como : educação, saúde, economia, história, política, indústria, museologia, ciências sociais e "exatas", arte, arquitetura, religião, literatura, psicologia, direito, família, sexualidade etc., e com a vivência do cotidiano. Tem a ver com todas as culturas. Do segredo íntimo ao segredo de Estado, todas as dinâmicas são possíveis.

O objetivo geral deste Ciclo de Estudos sobre o Imaginário é discutir, a partir das dimensões simbólicas, arquetípicas e míticas, as dinâmicas do segredo nos diversos setores sociais e em diversas culturas, procurando delinear as modalidades de seu impacto na contemporaneidade.

Mais informações : http://www.cicloimaginario.com/programacao/congresso/pt

publié le 28/03/2014

haut de la page