Ateliers Varan : feedback de experiências

JPEG

A Oficina H2O Cine Recife aconteceu em Recife do dia 1 de agosto até o dia 16 de setembro. Dez alunos tiveram a oportunidade de realizar filmes sobre o tema da água e do meio ambiente seguindo os metodos documentários dos Ateliers Varan, grupo francês.

Diego Medeiros fez parte do grupo e realizou o filme Entre O Mar e Eu. Ele contou um pouco dessa experiência singular para nós.

"Minha experiência com o ateliers Varan sem sombra de dúvidas foi a mais expressiva e importante dos últimos anos. Não só pela oportunidade de conhecer pessoas tão incríveis, como foi a nossa equipe de professores, alunos, monitores e montadores, mas por estimular uma transformação no meu modo de ver (o mundo e a mim mesmo), não no sentido cinematográfico da coisa, mas sim no meu entendimento sobre mim, a visão que tinha sobre quem eu era, o limite dos meus limites, (...), a autorreflexão num processo paralelo ao filme me permitindo evoluir a cada conquista até então antes inimaginável. Foi extremamente duro e intensamente visceral.
A metodologia Varan nos estimula a buscar constantemente a melhor forma de dizermos o que queremos, procurando in loco, e sem mediação, as histórias e os personagens que através da nossa vivência se tornam um canal pelo qual revelamos ao mundo o nosso olhar. Mas é muito mais do que isso, é também pararmos para olhar quem está ao lado, lhe ouvir, dividir o mesmo tempo/espaço, é romper com o conceito da tv sensacionalista e da mídia espetáculo, é se humanizar através da 7º arte.
Traduzo a experiência do ateliers Varan em uma única palavra: Descobrimento. O curso que me ajudou a me descobrir, me fazendo ir além do que eu achava que era capaz, que me fez ver minha cidade como nunca vista antes, que me permitiu conhecer pessoas incríveis e especiais, aprendendo com elas e também de certa forma contribuindo nas suas próprias experiências.
O meu filme, acredito eu, e o resultado dessa nova compreensão. É uma história minha e da cidade, que através da minha estranha voz conta as histórias de tantos outros recifenses também desconhecidos. O Varan vai ficar para sempre na minha história."

publicado em 24/01/2017

Topo de página